Tributos

Empresas pagaram de impostos mais que o dobro do que tiveram de lucro

As 500 maiores companhias do Brasil recolheram 103,4 bilhões de dólares em tributos em 2019. O lucro líquido no ano foi de 44,5 bilhões de dólares

Postado dia 09/12/2020 por Ernesto Yoshida
Empresas pagaram de impostos mais que o dobro do que tiveram de lucro

Loja da Vivo em São Paulo: operadora foi a terceira empresa que mais pagaou impostos no Brasil em 2019 (Foto: Germano Lüders)

O Brasil tem uma carga tributária relativamente alta para seu nível de desenvolvimento. De acordo com dados da OCDE, o clube dos países ricos, a arrecadação fiscal no Brasil corresponde a algo em torno de 33% do PIB, um índice superior ao de países desenvolvidos como Reino Unido, Japão e Suíça.

A elevada carga tributária se reflete nos números das 500 maiores empresas do país. Em 2019, essas empresas recolheram o equivalente a 103,4 bilhões de dólares em tributos, incluindo os impostos que incidem sobre as vendas (IPI, ICMS, ISS, PIS e Cofins) e sobre o lucro (Imposto de Renda e Contribuição Social). Esse valor foi mais que o dobro do resultado obtido pelas empresas: o lucro líquido das 500 maiores empresas no ano foi de 44,5 bilhões de dólares.

O gráfico abaixo mostra a evolução da receita, do lucro e dos tributos pagos pelas 500 maiores empresas do Brasil nos últimos cinco anos. É possível observar que o total dos tributos recolhidos é crescente, mesmo nos anos em que os lucros das empresas encolhem. Entre 2018 e 2019, por exemplo, a elite empresarial do país teve uma queda de 29,4% nos lucros, mas a soma dos tributos pagos cresceu 1,5% em termos reais.

A lista a seguir traz as 50 empresas que mais pagaram impostos no Brasil em 2019. No topo do ranking está a Petrobras, que recolheu 32,3 bilhões de dólares em impostos no ano passado. O lucro líquido da estatal no ano foi de 11,8 bilhões de dólares.

A segunda empresa que mais pagou tributos em 2019, a Petrobras Distribuidora, a BR, recolheu 5,1 bilhões de dólares em impostos e lucrou 521 milhões de dólares.

A terceira colocada no ranking, a operadora Vivo (Telefônica), pagou quase 4 bilhões de dólares em impostos e lucrou 1,3 bilhão de dólares.

Os números mostram claramente que o governo tem sido o principal "sócio" das empresas, ficando com uma parte considerável das receitas. Não há problema nisso — é assim que funciona em quase todos os países do mundo —, desde que o dinheiro arrecadado com os impostos seja bem utilizado e retorne para toda a sociedade.